PUBLICIDAD
Última actualización web: 26/06/2022

Los patrones de respuesta de la personalidad en la escala del transtorno borderline del MCMI-III para Brasil

Autor/autores: Heloísa Karmelina Carvalho de Sousa
Fecha Publicación: 22/12/2015
Área temática: Trastornos de la Personalidad .
Tipo de trabajo:  Conferencia

RESUMEN

Introduction: The university entrance is full of emotions and expectations that are derived from process studies for selection, internal and external pressures that young people suffer during that time. Often times they are deprived of amusement to her attempts to get approval in college. Objective: This study aims to describe the presence of stressed among medical student at a public university in Brazil. Method: A cross-sectional study, conducted with students enrolled in medical course in 2012. The sampling was not probabilistic, random. Results: 388 students were investigated, most them are females, the age ranged from 17 to 49, 59.02 % of students were found with stress, 50.5 % of them are in the resistance phase and 57 % had psychological symptoms .

Conclusion : The results show that the frequency of stress is large among medical students, the presence of psychological symptoms demonstrate their suffering and the classification in resistance phase demonstrate the need for preventive measures for diseases including which can affect their learning and personal development.O americano Theodore Millon elaborou o Millon Clinical Multiaxial Inventory-III (MCMI?III) com o objetivo de ter um diagnóstico mais preciso com relação aos transtornos de personalidade e síndromes clínicas, bem como as comorbidades existentes entre elas. Assim, o MCMI-III é composto por 175 sentenças de verdadeiro e falso e está sendo normatizado para o público de homens e mulheres entre 18 e 85 anos que estejam passando por tratamento psicológico ou psiquiátrico. Nesse sentido, uma das escalas que compõe o instrumento é a de Transtorno de Personalidade Borderline, que corresponde, primordialmente, a um padrão, em todos os âmbitos da vida, de instabilidade nos relacionamentos interpessoais e nos afetos, na autoimagem e extrema impulsividade. Dessa forma, o presente artigo visa investigar padrões de respondentes do MCMI-III com relação a escala de transtorno de personalidade borderline. Assim, foram entrevistadas 928 pessoas com idades de 18 a 85 anos, sendo 591 mulheres, residentes e domiciliados em Natal/RN.

Os níveis de escolaridade variaram entre ensino fundamental, médio e superior. Pôde-se observar a presença de médias maiores para as pessoas que corresponderam ao grupo clínico com relação ao grupo não clínico. Tal dado pode apontar para evidências de validade da escala de transtorno de personalidade borderline, considerando que a mesma demonstrou sensibilidade em distinguir pessoas que apresentam patologias mentais de das que não apresentam. Outro dado relevante é de que o público feminino apresentou médias semelhantes as do público masculino, sendo esse dado contrário aos achados na literatura atual.

Palabras clave: personalidad

-----
Para más contenido siga a psiquiatria.com en: Twitter, Facebook y Linkedl.

Este archivo no está actualmente disponible para su descarga.

VOLVER AL INDICE

Url corta de esta página: http://psiqu.com/1-5343

Comentarios de los usuarios



No hay ningun comentario, se el primero en comentar